Golpe de cala a boca aos órgãos de imprensa

Palacio_da_Alvorada_ExteriorMatéria divulgada na Folha de São Paulo nesta sexta-feira, mostra claramente quais as pretensões do Governo Federal quando o assunto é comunicação. Ao indicado Edinho Silva, ex-deputado e tesoureiro de sua campanha, a presidente Dilma atende as orientações do partido que quer alguém da legenda para comandar os R$ 20 milhões que a Secretaria de Comunicação da Presidência da República tem para gastar.

Num trecho da reportagem do jornal, sobre a indicação do nome do deputado está o seguinte trecho:

“Com a saída de Traumann, o PT se mobilizou pela indicação de um nome mais próximo ao partido porque defende que os veículos ideologicamente identificados com a legenda recebam mais recursos da publicidade federal, em detrimento dos órgãos tradicionais de imprensa.”

Bem característico com o cala boca produzido por países como Argentina, Venezuela, Equador, Panamá e Bolívia para com os veículos de comunicação que não se aliam às políticas dos mandatários, de forma que ou sucumbem à ideologia partidária e defende suas cores e mensagens ou fecha as portas, inclusive para a democracia.

Este é o primeiro passo para colocar os empresários, donos dos veículos de imprensa, de joelho aos pés do Governo Federal buscando suas milionárias verbas de publicidade. Cabe a esses empresários apresentar agora um pouco de resistência e mostrar qualidade em suas produções a fim de buscar as verbas de patrocinadores privados, afinal, empresas de grande porte estão no país e querem que o Brasil continue um país livre de pensamentos e políticas autoritárias.

 

Anúncios