Os dois lados da moeda

Para que lado vão os veículos de imprensa?

Para que lado vão os veículos de imprensa?

Nem a imprensa se entende ou a informação pode ser usada como moeda. Difícil é saber qual o lado da moeda. Num texto publicado recentemente no portal Comunique-se, mais uma vez  os veículos de comunicação não sabem se batem, se assopram ou se lambem. Tudo fica na mesma e nem mesmo a informação é passada de forma correta.  Quem perde, é sempre o público.

Pior que perder é viver a impressão de que tudo o que se publica sobre o ex-presidente é pura tentativa de macular sua imagem, afinal, para a maioria ele nunca sabe de nada, portanto, é intriga da oposição ou da mídia “marrom” como os membros do partido sempre chamaram aqueles veículos de imprensa que nunca estiveram de seu lado na luta para chegar ao poder.

Estadão crava que Lula será investigado pelo MP; O Globo diz que caso está sob avaliação

Redação Comunique-se

Produzida pelo Estadão, a reportagem afirmando que o Ministério Público Federal vai investigar o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ganhou manchete em diversos veículos na manhã desta quarta-feira, 9. Com informações diferentes, a colunista de O Globo, Miriam Leitão, garantiu que a decisão não foi tomada, que trata-se de uma situação ainda em análise.

A matéria assinada por Felipe Recondo e Alana Rizzo no Estadão afirma que, com base na acusação feita pelo operador do mensalão, Marcos Valério, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, decidiu remeter o caso à primeira instância. Segundo as informações, a denúncia de Valério dizendo que o esquema também pagou despesas pessoais de Lula pode ser apurada pelo Ministério Público Federal em São Paulo, em Brasília ou em Minas Gerais.

Já no O Globo, Miriam comenta que encontrou Gurgel em Brasília e, ao falar sobre o assunto, ele afirmou que ainda está avaliando esta questão e que se for o caso de investigar melhor, vai mandar para a primeira instância. “Ou seja, a decisão de mandar ou não ainda está sendo concluída, não foi tomada”, explicou a jornalista.

O depoimento do empresário que acusa Lula tornou-se público em dezembro do ano passado por meio de outra matéria do Estadão. À época, o operador do mensalão afirmou que Lula sabia dos empréstimos ao PT e que fez repasses para pagamento de despesas pessoais do ex-presidente. Valério foi condenado a mais de 40 anos de prisão.

Anúncios